O Novo espetáculo da Cia de Dança Rodrigo Cruz, Assum Preto, em fase de construção.

1378846_938521312854085_3471750099518309503_n1380722_938535266186023_3271962859861633452_n

Anúncios

O Plié dos homens – Revista Veja Brasília 2014

http://vejabrasil.abril.com.br/brasilia/materia/o-plie-dos-homens-1405

Coreografia Batucalha – Premiada em 1º Lugar no Festival Taguatinga Dança 2014

IMG_30029927686489

A Cia de Dança Rodrigo Cruz

cartão 04

Coreografia “A pele que habito” da Cia de Dança Rodrigo Cruz

Visagem – Uma coreografia inesquecível!

1382914_526434810768095_695771245_n

Uma fábrica de dança

A Companhia de Dança Rod60026_449608278432354_578696062_nrigo Cruz é um lugar de encontro para pensar e produzir dança de maneira ousada e criativa, buscando revelar as possibilidades corporais de seus bailarinos, por meio de uma expressão estética única.

Com o propósito divulgar a dança moderna e contemporânea dentro e fora de Brasília através da produção e apresentação regular de coreografias, em festivais e mostras culturais, a Companhia investiga diferentes vocabulários e novas metodologias como forma de expressão, e utiliza-se da experimentação do corpo no espaço como elemento essencial à composição de trabalhos inspiradores.

Criada em 2012, na cidade de Samambaia, e integrada por jovens bailarinos oriundos das diversas vertentes da dança, a companhia propõe, também, discutir questões da atualidade, de forma peculiar, como só a dança é capaz de fazer, mantendo o foco no desenvolvimento técnico, na pesquisa estética, no cultivo da ética, no trabalho com a multiplicidade de ideias e na formação artística.

Em seu elenco consta a participação de bailarinos com ampla experiência em diversas companhias, escolas de dança, festivais, mostras e eventos culturais do Distrito Federal, bem como jovens dando os primeiros passos na dança – tudo sob a Direção Geral  Rodrigo Cruz e Coordenação de Bruno Alves.

Pensamento do Dia

  ” As pessoas são livres desde seu nascimento, o que aprisionam são suas escolhas”

O que é a dança contemporânea?

DSC00459Num mundo em constante mudança, onde se tem diariamente tantas conquistas e descobertas sobre nós, ficar tratando a dança como apenas uma repetição mecânica de passos bem executados é reduzi-la a algo menor, ou seja, assim como as pessoas mudam durante o tempo, a dança também muda.

Dança contemporânea não é teatro, nem cinema e muito menos literatura, não precisa de mensagem, de histórias e uma trilha sonora completa, como ocorre na dança clássica, onde o bailarino geralmente executa coreografias prontas e segue um roteiro coreográfico pré-concebido, diferentemente da dança contemporânea onde o corpo em movimento estabelece sua própria dramaturgia, musicalidade e história, criando outro tipo de vocabulário e sintaxe.

A dança contemporânea é uma coleção de sistemas e métodos desenvolvidos da dança moderna e pós-moderna, ela é muito mais que uma técnica específica. Ela não se define em técnicas ou movimentos específicos, pois o bailarino tem autonomia para construir suas próprias particularidades coreográficas. Essa liberdade não significa que ela ignorar as idéias fortes e a inventividade das grandes obras de qualquer forma artística, nem mesmo um domínio técnico.

O corpo na dança contemporânea é constituído na maioria das vezes a partir de técnicas somáticas, assim trazem o trabalho da conscientização corporal e do movimento.

Para os  pioneiros da dança contemporânea, é necessário a transgressão das regras. É preciso transgredi-las e delas se afastar constantemente, opondo-se sempre que deixarem de seguir exatamente os movimentos da alma, que não se limitam necessariamente a um número determinado de gestos, isto é, não perder um determinado ponto, deixar o corpo fluir sem limites de acordo com os movimentos, não apenas executá-los e sim senti-los.

Portanto, o ser humano pode usufruir mais de suas habilidades criativas e ir bem mais longe. Esta é a proposta da dança contemporânea, na medida em que dá mais liberdade ao bailarino, o incentiva a ir além dos seus limites e a cada dia evoluir junto com a dança.